Provavelmente você já ouviu falar em bitcoins, certo? Uma das tendências do mercado dos últimos anos, a moeda virtual tem sido utilizada ao redor do mundo como forma de investimento financeiro, reduzindo as fronteiras entre países e dinamizando a economia mundial.

Para saber mais sobre esse “dinheiro digital”, confira o post que preparamos para esclarecer suas dúvidas!

Afinal, o que são bitcoins?

São moedas virtuais criadas em 2009 e que só existem no ambiente online. Toda sua movimentação é feita pela internet por meio de um software. A moeda não é regulada por nenhuma instituição bancária, como o Banco Central. Sua criação é feita por um processo longo chamado de mineração e que envolve uma complexa criptografia.

Nos anos iniciais a fonte de lucro estava justamente nesse processo. Usuários deixavam o software rodando em seus computadores “minerando” bitcoins, que poderiam ser comercializados no futuro.

Contudo, hoje em dia esse processo não é mais facilmente executável. Portanto, o investimento nas moedas é o que pode gerar lucros, embora algumas poucas empresas já aceitem a moeda também na efetivação de compras.

Não existe um valor fixo para cada moeda, portanto seu preço varia de acordo com o que as pessoas que a procuram estão dispostas a pagar por ela. No início 2017, por exemplo, 1 bitcoin valia em torno de mil dólares. Ao final do mesmo ano, 1 bitcoin valia o equivalente a 18 mil dólares, hoje 11/04 até o fechamento deste artigo, 1 bitcoin valia  6.798,53 dólares, ou seja,  cerca de 23 mil reais.

Como investir?

Para adentrar no universo das bitcoins, é preciso ter uma conta no software, em que o anonimato do investidor é garantido. Uma carteira virtual é criada, como em uma conta bancária, e os bitcoins podem ser adquiridos por compra direta da moeda (em consultoras especializadas) ou na venda de algum produto/serviço. Segundo a Empirus, no Brasil, as plataformas para compra e venda de bitcoin têm se popularizado. As mais famosas são Mercado BitcoinBitcointoyou e Foxbit.

Todas as transações são registradas e mantidas de forma púbica no software. Nenhuma movimentação pode ser desfeita.

Quando foi criada, estabeleceu-se um teto máximo de mineração de 21 milhões de bitcoins. Esse número se aproxima cada vez mais com a mineração constante e, especialistas financeiros não sabem ao certo o que acontecerá com a moeda esse número for alcançado.

Preocupações com a moeda

Por tratar-se de uma moeda virtual sem regulamentação institucional e bancária, essa forma de investimento é bastante incerta. Atualmente tem gerado lucros aos investidores, contudo, acredita-se que essa é mais uma forma de investimento em “bolha”, como ocorreu com o mercado imobiliário nos Estados Unidos em 2008.

Tais preocupações se justificam pela alta volatilidade da moeda, ou seja, pela oscilação do preço. Em 2014, por exemplo, o valor dos bitcoins caíram significativamente. Porém, seu câmbio alcançou números extraordinários nos últimos meses.

Independentemente se você é ou não um investidor de bitcoins, uma coisa é certa: a valorização da moeda virtual é uma tendência. São transações cada vez mais digitalizadas, virtualizadas e dinâmicas que envolvem economias globais.

As bitcoins são exemplo do uso da tecnologia como forma de superar barreiras e virtualizar as transações de compra, venda e investimento mundo afora.




Add Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *